My love for Hockney has grown immensely. Maybe it's because there is no way I can escape him as I fall more desperately in love with California and its modernism, which is at the core of his art. Or maybe it's because of the exhibition on the artist's drawings which I saw last year at the Watergate (http://www.lisegrendene.com.br/art/2015/10/2/an-illustrated-hockney). Maybe it's because of both occurences or maybe it's because Hockney is just loveable. Regardless of the reasons as to why I have grown obsessed with Hockney, I am excited I'll get to see some more of his work up close again, this time at the Royal Academy.

 It was back in 2012 that the instituition opened its doors for a mega exhibition on the painter. In July of this year, Hockney returns to RA grounds, though with a smaller show. The exhibition will focus on the portraits Hockney has made in Los Angeles over the past three years, updating us on his most recent work. What has changed? Well, the vast blue backgrounds so present in his 60s swimming pool painting now serve as the background for the portraits of his close friends, Barry Humphries, Lord Jacob Rothschild and Larry Gagosian, all shown sitting in the same chair.

 Hockney painted the works in this show in about 3 days each, proving to us that he is still going at it full throtle. We can only hope that we will be able to go through time as quickly as the painter himself, given that the exhibition only opens its doors in July. But, good things come to those who wait, right? And in this case, I'll wait patiently and happily for just a bit more of Hockney in my life.


Meu amor por Hockney cresceu imensamente. Talvez seja porque não tem como eu escapar dele enquanto me apaixono cada vez mais pela Califórnia e seu modernismo, que está no centro de sua arte. Ou talvez seja por causa da exposição sobre os desenhos do artista que eu vi no ano passado no Watergate. (http://www.lisegrendene.com.br/2015/10/2/an-illustrated-hockney). Talvez seja por causa de ambas as coisas ou talvez seja porque o Hockney só é adorável. Independente das razões do por quê eu fiquei tão obcecada com Hockney, estou super empolgada para ver mais do trabalho dele de perto de novo, dessa vez na Royal Academy.

Foi em 2012 que a instituição abriu suas portas para uma megaexposição sobre o pintor. Em julho deste ano, Hockney volta para as terras da RA, contudo com uma exposição menor. A exibição focará nos retratos que Hockney fez em Los Angeles ao longo dos últimos três anos, atualizando-nos sobre seus trabalhos mais recentes. O que mudou? Bem, os planos de fundo vastamente azuis tão presentes em suas pinturas de piscinas na década de 60 agora servem como fundo para os retratos de seus amigos mais íntimos, Barry Humphries, Lord jacob Rothschild e Larry Gagosian, todos mostrados sentando na mesma cadeira.

Hockney pintou os trabalhos desta exposição em mais ou menos 3 dias cada, provando pra gente que ele ainda está com tudo. Só podemos esperar que nós sejamos capazes de passar pelo tempo tão rápido quanto o próprio pintor, já que a exposição só abrirá suas portas em julho. Mas, coisas boas vem para aqueles que esperam, certo? E, neste caso, eu esperarei pacientemente e feliz para só mais um pouquinho de Hockney na minha vida.



YOU MAY ALSO LIKE

Comment